a

UBAAT​

Para assegurar a qualidade dos profissionais arteterapeutas, da prática e da docência da arteterapia a UBAAT foi fundada em 2006.

Com a preocupação e o intuito de assegurar uma gestão coletiva, democrática e representativa,  a organização e gestão da UBAAT é realizada por um Conselho  Diretor paritário, constituído pelos representantes dos Estados participantes.  A UBAAT implementa seus objetivos através de uma Diretoria Executiva e de Grupos de Trabalho formados por representantes das diferentes associações regionais.

tendo por objetivos específicos...

Unificar e definir parâmetros  curriculares mínimos e comuns para cursos de Arteterapia no Brasil;

Estabelecer critérios para a  qualificação de docentes e supervisores em  cursos de Arteterapia no Brasil;

Estabelecer critérios  nacionais para   o reconhecimento e credenciamento  de  arteterapeutas e  cursos de Arteterapia;

Lutar pelo reconhecimento legal da Arteterapia, assegurando a qualidade e confiabilidade dos serviços prestados pelos  arteterapeutas a quem a conceder credenciamento;

Estabelecer vínculos e parcerias com associações congêneres em outros países;

com finalidade mais ampla e geral de...

Defender em âmbito nacional a identidade e interesses dos arteterapeutas que a integram;

Propiciar o intercâmbio sobre a teoria e prática da Arteterapia entre os  diferentes estados brasileiros;

Auxiliar a organização de eventos de Arteterapia em nível regional, nacional e internacional;

Organizar e difundir um banco de dados de publicações sobre Arteterapia no Brasil, assim como informações sobre o campo a  todos os interessados;

Colaborar e fomentar o intercâmbio de projetos, publicações  e pesquisas com entidades congêneres representativas da Arteterapia  em outros países.

A arte está presente na vida das pessoas desde tempos imemoriais... mas de maneira mais focada no seu aspecto terapêutico desde o século XIX.

Na segunda metade do século XIX a expressão artística chama a atenção de médicos como Max Simon, Morselli dentre outros, que focavam o aspecto patológico das produções artísticas de pessoas em sofrimento psíquico.

Entretanto, foi Mohr, em 1906, que fez um importante estudo comparando os trabalhos dos doentes mentais com os das pessoas saudáveis e dos grandes artistas e percebeu a manifestação de histórias de vida e de conflitos pessoais nestas criações. Tal estudo influenciou, mais tarde, o desenvolvimento de testes utilizados pela psicologia, como o Rorschach e TAT (Murray).

À luz da teoria psicanalítica nascente, no início do século XX Freud se interessou pela arte e postulou que o inconsciente se manifesta através de imagens, que transmitem significados mais diretamente do que as palavras. Observou que o artista pode simbolizar concretamente o inconsciente na produção artística, retratando conteúdos do psiquismo que, para ele, é uma forma de catarse.

 

Para Freud a obra de arte é sublimação de desejos sexuais, impulsos instintivos que não podem ser satisfeitos na realidade e são, portanto, desviados para a produção de algo aceito por esta sendo uma comunicação simbólica com função catártica. A transformação do impulso anti-social primitivo em um ato socialmente produtivo causa um pouco 

da gratificação que a realização do impulso original teria proporcionado. Ele observou que o inconsciente se manifesta através de imagens, transmitindo mais diretamente seus significados porque escapam mais facilmente da censura da mente do que as palavras.


Porém, foi Jung o primeiro a utilizar a expressão artística em consultório. Para ele, a simbolização do inconsciente individual e do coletivo ocorre na arte. Na década de 20, do século passado recorreu à linguagem expressiva como forma de tratamento e, para tanto, pedia aos clientes que fizessem desenhos livres, imagens de sentimentos, de sonhos, de situações conflituosas ou outras. Priorizava a expressão artística e a verbal como componentes de cura.

arteterapia

 

Linguagens artisticas

A arte é necessária para que o homem se torne capaz de conhecer e mudar o mundo. Mas a arte também é necessária em virtude da magia que lhe é inerente.

-Ernst Fischer

legislação

Carta de Canela - RS

15/11/2008

Decisões da UBAAT até a presente data.

Código de Ética dos Arteterapeutas

Este código tem por objetivo nortear o arteterapeuta em sua prática profissional. Essas normas visam resguardar a integridade e o bem estado cliente, bem como proteger a comunidade arteterapêutica e a sociedade.

Resolução 001/2013

Dispõe sobre o currículo mínimo para a formação do Arteterapeuta e sobre o cadastro de cursos de Arteterapia no Brasil.

Resolução 002/2013

Dispõe sobre coordenação, docência, supervisão, orientação de TCC e cadastro dos Cursos de Arteterapia no Brasil.

 
 

Quer saber

mais? Deixe

sua mensagem

e logo retornaremos.

  • Facebook - White Circle